Cinema & Séries - Traillers List

Notícias em Banana News
www.bananaquantica.com.br

sábado, 31 de dezembro de 2011

Street Art na 209 norte.

No intervalo do trabalho fui  almoçar no giraffas - aqui na Asa Norte 209, Brasília -  e me deparo com este mosáico feito em uma casa de energia - se não me engano. Dessas que tem em toda quadra.


Me amarro em mosáicos, você fica um bom tempo olhando os detalhes de cada pedaço e

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

domingo, 25 de dezembro de 2011

Introduzindo novas tirinhas.

Consegui, rompi a inércia e comecei a produzir meu próprio conteúdo. O rompimento da inércia foi iniciado por estas 3 tirinhas que passo a publicar no blog.




RHUAN: Este é um cara normal com questinamentos normais. O codidiano de sua vida não é diferente ao de ninguém, mas sua visão é sempre bem sincera sem muito meio termo. O grande problema com sua sinceridade é que por muitas vezes ele passa por grosso, inconveninete ou politicamente incorreto. Mas fazer o que!! Aguenta.










E JÁ DIZIA AQUELE VELHO DEITADO:  A sabedoria popular do nosso velinho deitado, que sempre cita um ditado popular para comentar alguma situação inusitada do nosso cotidiano.










MIKE:  Esse cachorrinho é uma figura que vive filosofando sobre sua vida de cachorro, citando frases em latim.

Saindo do forno o Primeiro Toy Art.

Ok, ok eu estava precisando aprender a técnica e então não caprichei muito no meu primeiro Toyart. Mas também, com somente 4 horas para fazer a modelagem na clay não iria conseguir nada muito melhor que isso.

Pulando algumas fases - as quais eu estúpidamente não registrei em fotos - como a criação do conceito no sketch com as vistas nas 3 dimensões,

sábado, 24 de dezembro de 2011

Improvisando uma mesa de luz.

Como diria aquele velho ditado: "Quem não tem cão caça com gato" - Tive que improvisar uma mesa de luz no trabalho. Tinha que fazer uma cópia de modelos de roupa para um vídeo que estou fazendo. A intenção é colocar um estilo meio croqui para os modelos de roupas. No melhor estilo agente faz o que pode, com o que tem...   improvisei uma mesa de luz com sérias restrições de tempo e orçamento. Uma vez que tinha que resolver a parada na hora.

A receita é fácil, basta juntar os seguintes itens:

A)  1 vidro de apoio - pode ser o daquela janela que quebrou na produtora (é bom lixar direitinho as bordas senão vai ser sofrido);
B)  1 lâmpada  para colocar em baixo - neste caso arranquei a luz de emergência da parede, mas dava pra usar uma luminária também. Como sou grosso, foi a luz de emergência mesmo, é de led - gasta menos energia e esquenta menos.
C)  Angule de forma apropriada para que facilite seu desenho e possibilite o posicionamento da lampada. No meu caso o notebook em um pedestal de apoio.

Aí está o resultado, precário mas serviu a seu propósito.



Estilo Street Art no jogo americano da parceria Coca-Cola Habibs

Dia destes parei lanchar no Habibs e enquanto esperava minhas esfirras com coca-cola, acabei me deparando com um jogo americano ilustrado com um mosaico no melhor estilo toy art / street art.


A Coca-Cola e o Habib’s lançaram uma promoção conjunta em 260 lojas da rede.

A promoção foi em Julho de 2011 os consumidores que pediam o sanduíche Beirute, acompanhado de um copo de Coca-Cola de 300 ml e de uma sobremesa, ganhavam uma peça de jogo americano temática, com identidade visual da campanha “Existem razões para acreditar. Os bons são a maioria”.

São seis versões de arte, que formam uma coleção. Cada combo vale um item.
Esta em particular me chamou a atenção pelo mosaico com vários personagens no melhor estilo toy art.




segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Sucker Punch - Mundo Surreal: É só o filme que eu gostaria de ter feito.

Lançado neste ano - 25 de março de 2011 - Sucker Punch, traduzido no Brasil para, Mundo Surreal é sem dúvida só o filme que eu gostaria de ter feito.

O filme do diretor Zack Snyder - aquele mesmo de 300, diga-se de passagem outra pintura - é um caldeirão de tudo que se possa imaginar de fábulas, história, filmes de ação e guerra, tudo no melhor estilo mangá japonês, com dureito a mulheres com aparência angelicais munidas de metralhadoras espadas, bazucas e tudo que se tem direito imaginar.

Imaginar é a palavra certa neste caso, Zack Snyder chegou a declarar em entrevista, que o filme era um Alice no Pais das Maravílhas com metralhadoras.

Além do roteiro muito bem costurado a textura do filme foi o que mais me chamou a atenção. Simplesmente demais. Só perdem alguns pontinhos comigo 1 ou 2 garotas que não estavam avontade para fazer esta ponte garota frágil, sensual e que chuta traseiros.

A sinopse é a seguinte: Ambientando na década de 50, uma garota é internada em um sanatório pelo seu padrasto ganancioso, o qual pretende ser o único herdeiro da fortuna deixada por sua mãe. Dali em diante, ela passa a enfrentar terapias dolorosas, além da ameaça de que em 5 dias passará por uma sessão de lobotomia. Diante do medo, sua única saída será refugiar-se em sua própria mente, onde criará uma realidade alternativa em que o sanatório é um bordel e suas amigas e ela necessitam passar por mundos diferentes e repletos de dragões, robôs, samurais e armamento pesado a fim de poderem escapar.

Minha nota é a seguinte: Roteiro 10;  Fotografia: 10;  Trilha: 10; Figurino: 10;  Efeitos especiais: 10;  atuações: 9.

Apesar do 9 em atuações no contexto geral o filme leva sem dúvida 5 fótons.



explicando: tenho uma pontuação para filmes acima da média que levam de 1 a 5 fótons (sendo 5 fótons o melhor) e para filmes abaixo da média que levam de 1 a 5 bananas (sendo 5 bananas o pior).

domingo, 11 de dezembro de 2011

Laerte - Série Quadrinistas Brasileiros

Continuando a série quadrinistas brasileiros, utilizando novamente o critério de lembrança do primeiro que vem a cabeça, apresento desta vez Laerte Coutinho.

Na minha opinião esse traço escrachado é muito bom, totalmente adaptado ao tipo de humor do Laerte. Ele pega as situações cotidianas da vida e transforma em uma crítica absurdamente bem humorada. Segue abaixo uma compilação de informações a respeito do artista.

Laerte Coutinho nascido em 10 de junho de 1951, entrou na Universidade de São Paulo (USP), para cursar a Escola de Comunicações Culturais, mais tarde Comunicações e Artes. Fez música, jornalismo mas não terminou nenhum dos cursos. Em 1972 Comecei a publicar no jornal de Centro Acadêmico.
Fundou, com o Luiz Gê, a revista BALÃO (de quadrinhos), na USP. 

Em l979 Fundou, com o Sérgio Gomes, a editora Oboré, pra fazer material de comunicação para sindicatos. Participou do "bunker", grupo de trabalho junto com Henfil, Angeli, Glauco, Petchó, Fausto, Nilson, e produzimos peças de campanha para o MDB e para o movimento sindical. 

Em 1982 Colaborei com o Pasquim, junto com o Angeli e o Glauco (Rumores Paulistas). Em 1986 fez a cobertura da Copa para o Estado de SP. Começou a ser publicada a tira CONDOMINIO, com distribuição da Funarte, gestão do Ziraldo e participei da revista Chiclete com Banana (Angeli) e da Geraldão (Glauco). 

Em 1987 Fez o lançamento da revista CIRCO, editada pelo Luiz Gê e por mim, pela editora Circo. Mais tarde em 1990 o lançamento da revista Piratas, pela editora Circo. No ano seguinte começou a publicar a tira dos PIRATAS, na Folha de S.Paulo. 

Nesta déada passou um bom tempo trabalhando para televisão. Em 1992 fez textos para TV Pirata, em 94 para TV Colosso e roteiro para o filme SuperColosso (direção do Ferré). Em 96 fez textos para o programa Sai de Baixo. Em 97 fez textos para o programa Vida ao Vivo. Terminei também uma peça para teatro PIRATAS. 

A década de 2000, já foi mais literária com o lançamento do livro "Deus Segundo Laerte", pela Editora Olho D'Água. Em 2007 o lançamento do livro de memórias televisivas "Laertevisão: Coisas que não esqueci" pela Editora Conrad. Ainda neste ano o lançamento do "Piratas do Tietê - A Saga Completa". Todas as histórias reunidas numa coleção em 3 volumes. 

No ano de 2010 lançou o livro infantil "Carol", pela Editora Noovha América e Seteluas e - ainda - o graphic-folhetim 'Muchacha' pela Quadrinhos na Cia., selo de HQs da editora Companhia das Letras. Inspirado na cultura da década de 50.


Suas principais publicações e personagens, são:

Overman - um super-herói que talvez tenha a força do Super Homem mas com certeza não possui a capacidade de dedução de Batman. Por vezes mostra ter moral e hábitos retrógrados. Seu maior inimigo é o próprio ego. Seu visual lembra Space Ghost, que já apareceu como convidado em algumas tiras.


    Overman Intrépido, inteligente, veloz, forte, audaz. Ésquilo Companheiro inseparável e consciência (não muito limpa) de nosso herói. Louva-Deusa Vilã protegida, uma insondável superpoderosa pessoa, ou não?
---------------------------------

Deus - na representação de Laerte, com certeza não é onipotente. Tudo o que para nós é metafísico não passa de mera rotina para Ele. O que não quer dizer, no entanto, que tudo corra as mil maravilhas. Agora que o mundo e a humanidade já estão criados, Ele gasta a maior parte do tempo em afazeres menores, como discutir com o arcanjo Gabriel e jogar cartas com Buda.



-----------------------------------

Piratas do Tietê - esses piratas trocaram o mar pelo não menos perigoso rio que corta a cidade de São Paulo. Hoje em dia a cidade é o alvo de seus saques e matanças.


    Capitão Jack (1o. imediato do Capitão) Os outros piratas Joe (caçador de piratas) Rozy filha do caçador de piratas
    -----------------------------------------

Hugo Baracchini - a visão cômica de Laerte do homem dos tempos modernos. Nele o autor criou uma eterna vítima dos problemas contemporâneos: ele já teve problemas em operar seu computador, teve de fugir de paparazzi, ficou complexado com o tamanho de seu pênis e chegou ao cúmulo de sentir saudades da ditadura.


    Hugo Baracchini Beth (a namorada psicóloga) Carrinho (do Hugo, com mais caráter que o dono)

-------------------------------------

Suriá - personagem de Laerte voltada para o público infantil. Suriá é uma menina de 9 anos, que mora com a família em um circo (onde trabalha como trapezista). É uma das raras personagens negras de histórias em quadrinhos.


-------------------------

Gato e Gata: Uma relação natural entre dois apaixonados.



    Gato (ele) Gata (ela) Messias (filho do gato, mas não se sabe bem com quem) Herói (da safira do faraó) Flying Cat (o gato em altos vôos) Mister G (que fica "incógnito" por problemas de copyright)
---------------------------------

Condomínio: Tudo pode e acontece em um Condomínio em algum lugar...


    Zelador (resolvendo tudo sempre com um jeitinho todo especial.) Filó (O melhor amigo do Zelador) Síndico (Mário) e d. Leonor (mulher dele) Alguém tinha que ser o síndico... Grafiteiro Grafie é arte, mas e o grafiteiro? Capitão Douglas, Soldado Aspeçada e Apolo (o cavalo do capitão). O Capitão saudoso de guerras, vive da pompa miltar e de lembranças da guerra do Paraguai. Don Luigi, Nicollo (capanga), Rosa (filha), e Nona (mãe comunista). Uma familgia italiana, com um Capo Mafioso às voltas com seu capanga (de pouca performance intelectual), sua filha (hum, um tanto entusiasmada), e sua mãe comunista.
    --------------------------
Fagundes: O maior Puxassaco do mundo, ao seu inteiríssimo dispor.
 
      Fagundes (Ele mesmo devotado aos sacos do mundo) Chefinho (O Fagundes precisava se fixar algum dia...)
      ----------------------------
Los 3 Amigos: (com Angeli, Glauco e ocasionalmente Adão Iturrusgarai): Os bandidos, bandoleiros, baderneiros e matadores de Miguelitos mais temidos de El Pisso até Marissales.


    Laerton Angeli Villa Glauquito El gran Manú (A divindade local) Flor de Jaca (A beldade local) Mulinha (hum... bem, a mulinha local) El León de Tchacara (o leão de chácara local) ...y un porrilhon de MIGUELITOS
--------------------------

Assista agora um trecho da entrevista do Laerte para o documentário Malditos Cartunistas de Daniel Garcia e Daniel Paiva. Entrevista filmada em 2007.


Material extra não utilizado no longa.
Trilha sonora: Fanfarra Paradiso
blog do Laerte: http://verbeat.org/blogs/manualdominotauro/

Fontes para este post:

site do laerte: http://www2.uol.com.br/laerte/personagens/  ;
blog do laerte: http://manualdominotauro.blogspot.com/ ;
Wikipedia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Laerte_Coutinho ;
Youtube;

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Street Art - Os espaços de Brasília ocupados com arte.

Fim de semana, fui almoçar em um restaurante aqui de Brasília quando olho para o lado me deparo com uma barraca de um sapateiro ilustrada com o chamado "grafite do bem". A Arte Urbana ou Street Art - aquele consentido, em que o dono do imóvel autoriza que sua parede seja usada como quadro para a cidade. Bem... nesta banca de sapateiro estão expostos dois quadros - e pelas assinaturas - de dois artistas diferentes, vejam as fotos ao lado. 
 O Grafite ou grafito (do italiano graffiti, plural de graffito) é o nome dado às inscrições feitas em paredes, desde o Império Romano. Considera-se grafite uma inscrição caligrafada ou um desenho pintado ou gravado sobre um suporte que não é normalmente previsto para esta finalidade. Por muito tempo visto como um assunto irrelevante ou mera contravenção, atualmente o grafite já é considerado como forma de expressão incluída no âmbito das artes visuais, mais especificamente, da street art ou arte urbana - em que o artista aproveita os espaços públicos, criando uma linguagem intencional para interferir na cidade. Entretanto ainda há quem não concorde, pois acaba comparando o grafite com a pichação, que é bem mais controverso. Sendo que a remoção do grafite é bem mais fácil do que o piche.

Muppets: Quando a manipulação de bonecos supera qualquer outra forma de representação.


Se tem um caso em que a manipulação animada de personagens supera qualquer outra forma de animação. No caso dos Muppets eu sinceramente não vejo forma melhor de assistir todos àqueles bonecos doidos. Neste filme vemos o cuidado em não mostra-se muito as guias de animação - que não me parecem retiradas por computação gráfica. O ângulo de filmagem também se preocupa com isso, quase sempre um contra plano - bem leve - que privilegia os personagens. Sem falar na trama que dá liberdade as maiores loucuras desses adoráveis bonecos. Para quem se lembra dos bonecos na infância é uma ótima oportunidade de apresentar a suas crianças. É uma brincadeira estimulada, já que os personagens de pano são os mesmo que eles vendem nas lojas, é a chance de encantar seus filhos com a mesma magia da sua infância.

Confiram mais sobre o filme no endereço:

Sinopse: Na trama do filme, Walter, o maior fã dos Muppets, está de férias em Los Angeles juntamente com seus amigos Gary (Jason Segel) e Mary (Amy Adams). Ao visitar o Muppet Theater, descobrem o plano maléfico de Tex Richman (Chris Cooper) para demolir o teatro desativado dos Muppets e ficar com o petróleo que acaba de ser descoberto ali. Caco então pede ajuda de seus novos amigos para reunir todos os Muppets e fazer um teleton, para arrecadar US$ 10 milhões e assim salvar o teatro.

veja também