Cinema & Séries - Traillers List

Notícias em Banana News
www.bananaquantica.com.br

terça-feira, 17 de julho de 2012

Lista com "todos" filmes para o Cinema e séries de TV adaptados dos quadrinhos.

Listei 359 até então, mas é possível que esteja faltando algo aqui ou ali... :-)
  1. 3 Dev Adam (1973)
  2. 30 Dias de Noite (2007)
  3. 30 Dias de Noite 2: Dias Sombrios (2010)  
  4. 300 de Esparta (2007) Amado (2006)
  5. A Liga Extraordinária (2003)  
  6. A maior parte Unfabulous Social Life of Ethan Green (2005)
  7. Aço, Shaq (1997)  
  8. Aeon Flux (2005)  
  9. Annie / baseado nos quadrinhos Little Orphan Annie (1982)
  10. Anti-Herói Americano (2003)  
  11. Alien vs Predator (2004)
  12. Aliens vs Predator: Requiem (2007)
  13. Archie: Para Riverdale e Back Again (1990)
  14. Art School Confidencial (2006)
  15. Asterix e Obelix contra César (1999)
  16. Asterix e Obelix: Missão Cleópatra (2002)

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Glauco - Série Quadrinistas Brasileiros

Para completar a tríade o último componente que faltava, Glauco Villas Boas formava com Laerte e Angeli "Los Três Amigos" - uma amizade que virou cartoon. Trabalha - até sua morte - juntos por 25 anos na Folha de São Paulo e criaram uma sintonia de humor raramente vista no meio.

Bom!!! Começando pelo início, Glauco mudou-se para Ribeirão Preto em 1976, e após ser descoberto pelo jornalista José Hamilton Ribeiro, publicou seus primeiros trabalhos no jornal Diário da Manhã. Foi premiado no Salão Internacional de Humor de Piracicaba em 1977, por um júri formado por Jaguar, Millôr Fernandes, Henfil e Angeli, e mais tarde na 2ª Bienal de Humorismo y Gráfica de Cuba.  Em 1984, ao desenvolver sua "autobiografia com exageros", começou a publicar no caderno Ilustrada do jornal Folha de São Paulo, convidado por Angeli, onde mostrou vários personagens, entre eles Geraldão, criado em 1981 após ler A Erva do Diabo, de Carlos Castaneda. Logo também vieram Casal Neuras, Doy Jorge, Dona Marta e Zé do Apocalipse. Fez parte do elenco de redatores da TV Pirata e de alguns quadros do programa infantil TV Colosso (assim como Larte), ambos da Rede Globo, para a qual também desenvolveu vinhetas.

Editou a revista Geraldão pela Circo Editorial entre 1987 e 1989 e, nesse período, foi colaborador das revistas Chiclete com Banana e Circo. Músico, também tocava em bandas de rock. Para o público infantil, leitor do suplemento semanal Folhinha criou o personagem Geraldinho, que é uma versão light (no traço e na temática) do seu personagem Geraldão.

domingo, 8 de julho de 2012

Anima Mundi conta a história das animações no mundo.


O Rio vai ganhar uma espécie de caverna hi-tech, que vai contar tudo sobre a história de um dos maiores festivais de animações do mundo. Em sua 20ª edição, o festival Anima Mundi organizou, com o patrocinio da Estácio, a exposição Anima Mundi 20 Anos, uma retrospectiva dos momentos mais marcantes deste que é um dos três maiores festivais do gênero no mundo. O festival vai do dia 13 a 22 de julho. 




Com o uso de tablets e alta tecnologia, a mostra, gratuita e inédita, será inaugurada na próxima terça-feira, dia 10 de julho, no Monumento Estácio de Sá, no Aterro do Flamengo. Além de ser um dos patrocinadores do Anima Mundi 20 Anos, a Estácio é a curadora do monumento projetado por Lúcio Costa. Presente na exposição, a tecnologia dialoga com os 20 anos do Anima Mundi, que sempre mostrou as tendências do universo da animação.

Serão sete atrações para o visitante recordar a trajetória do festival. No teto, três backlights mostrarão recortes dos cartazes de todas as edições do festival. Além disso, três TVs mostrarão foto, biografia e filmes de 83 realizadores que já participaram do evento. Para recordar os melhores momentos dos 20 anos de Anima Mundi, um espaço de cinema com capacidade para 30 pessoas exibirá os melhores curtas e médias metragens da história do festival, selecionados por Aída Queiroz, Cesar Coelho, Lea Zagury e Marcos Magalhães, diretores do festival desde 1993.

Também será exibido um documentário, feito especialmente para a exposição, que vai contar histórias curiosas do período. Em uma das atrações mais tecnológicas da exposição, os visitantes também poderão conferir informações e curiosidades sobre a história do Anima Mundi em 12 tablets acoplados a uma mesa interativa com um mapa mundo desenhado – ali estarão representados países que sediaram o Anima Mundi ou que já participaram do evento, enviando trabalhos.

Relembrando a história das animações, também estará exposto um praxinoscópio, equipamento mecânico que mostra como eram feitas as animações pioneiras do início da tecnologia audiovisual.

"Há mais de 40 anos a Estácio forma gerações de profissionais que contribuem ativamente para as suas áreas de conhecimento e especialização. Para a instituição, é um grande orgulho apoiar um projeto como o Anima Mundi, não apenas pela bela história construída ao longo de 20 anos, mas também porque este evento é uma referência para nossos professores e alunos dos cursos de Cinema, Fotografia, Comunicação, Design Gráfico, entre outros" afirma João Barroso, diretor executivo de Desenvolvimento e Relações Corporativas da Estácio.

Para chamar a atenção para a exposição, a pirâmide do Monumento Estácio de Sá será iluminada com cores alternadas durante o período da mostra, que acontece de 10 de julho a 19 de agosto. A escolha do local para sediar a exposição dá a oportunidade ao visitante de conhecer um patrimônio cultural da cidade, segundo Martha Pagy, coordenadora da exposição.




Serviço:
Anima Mundi Memória
Data: De 10 de Julho a 19 de agosto
Horário: Diariamente, das 11h às 20h
Local: Monumento a Estácio de Sá, Aterro do Flamento, s/n
Grátis Como chegar:De metrô: a 400 metros da Estação Flamengo, passando pela passarela da Rua Rui Barbosa
De ônibus:Da Zona Oeste: linha 316 Da Zona Sul: linhas 123, 128, 177, 415, 413Da Zona Norte: linhas 415, 413
De carro: Pelo estacionamento gratuito do restaurante Porcão Rio's

(publicado originalmente por  Jorge Antonio Barros, no O Globo Blogs)

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Angeli - Série Quadrinistas Brasileiros


Nascido em São Paulo, 31 de agosto de 1956, Arnaldo Angeli Filho, mais conhecido com Angeli,  é um dos mais conhecidos chargistas brasileiros. Começou a trabalhar aos catorze anos onde entre um bico e outro já fazia suas charges  e enviava para revista Senhor, além de colaborar em fanzines. Tinha como fortes referências os trabalhos de Ziraldo e Millor Fernandes. Notado, em 1973 foi contratado pelo jornal Folha de São Paulo, onde permanece até hoje. Desde os anos 80, Angeli vêm desenvolvendo uma galeria de personagens famosos por seu humor anárquico e urbano, onde trabalha o caráter político social e expõe tabus de uma maneira bem direta e escrachada.

Entre eles se destacam:
O esquerdista anacrônico Meia Oito e Nanico, o seu parceiro homossexual enrustido (mas não muito);



veja também